"Our duty is to feel what is great and love what is beautiful - not to accept all the social conventions and the infamies they impose on us."

In Madame Bovary de Gustave Flaubert

domingo, 8 de janeiro de 2012

High above!

Se há contratos importantes, este era um deles! A empresa onde trabalho fretara um avião de propósito para poder ir representar a empresa no maior contrato de fornecimento do ano.
Estava junto à escada de acesso ao avião a responder a uns emails pelo smartphone, quando o comandante, junto á porta do avião me chama para ir subindo.

Ao ouvir o meu nome virei-me na direcção da escada e levantei os olhos em direcção à escada. A imagem que vi foi supreendentemente arrebatadora.
A subir a escada, estava Cláudia, directora de um outro departamento da empresa.

Não fazia a mais pálida ideia que ela também iria a Madrid naquele dia. Nunca tivemos muita ligação, mas era daquelas mulheres que dificilmente passa despercebida aos homens.

Calmamente, mas em passo firme, subia a escada! As calças de pele negra, coladas ao corpo deixavam transparecer, a cada movimento, as mais íntimas curvas. A cada degrau subido com as botas Manolo Blanhik notava-se a firmeza dos glúteos, das coxas...

Fiquei estático a vê-la mover-se! O brilhante cabelo castanho dourado, apanhado num pequeno ponytail,  pendia suavemente sobre um pequeno casaco de cor cinza!

Entrou!!

Segui-lhe os passos!
Entrei no Embraer Lineage 1000!
Luxuosíssimo!!
"Alguém não estava preocupado com o custo de fretar um avião assim!" - pensei eu. Habitualmente, a empresa fretava um avião "básico", não um Hotel com asas, como este!


Mal entrei deparei-me com um espaço decorado à base de pele negra e decors em alumínio! Neste Lounge, destacava-se um enorme LCD, um cadeirão com ottomana e um sofa em L.

Cláudia colocara a sua enorme mala numa mesa de apoio. Virou-se e por pouco não chocou comigo!

- Aiiiiiii!!! Assustou-me Ricardo. - disse ela com a voz um pouco trémula.

- Olá Cláudia. Não sabia que ia viajar acompanhado! - respondi eu.

- Achas que se fosses sozinho fretavam um avião assim!? - retorquiu ela enquanto num gesto largo mostrava o interior do jacto.

- Hummm....  então foi  você que pediu isto? - perguntei eu.

- Melhor!! Fui eu que fretei o avião! Porque também tenho de ir a Madrid. Podia ter ido em qualquer altura... mas escolhi estes dois dias!! Vê inconveniente em irmos os dois?? - Questionou ela em tom suave.

- Inconveniente?? Nenhum...  bem pelo contrário! Assim a viagem torna-se menos maçadora! - respondi eu.

- Muito menos, espero eu!! - disse ela em tom jocoso - e já agora, vamos terminar com esta formalidade do "você" pra cá e "você" pra lá. Ok??

- Ok!!

O Comandante saíu do cockpit e informou que dali a 5 minutos partiríamos.
Puxou levemente o fecho do casaco até se entrever top negro que envergava. Ofereci-me para a ajudar a tirar o casaco.

Acedeu! Colocou-se costas para mim e puxei cada uma das mangas!

Quando se virou, fiquei vidrado. Saltaram à vista os fartos seios que até aquela altura se escondiam por detrás do casaco. Fiquei durante uns segundos embasbacado perante aquela visão.

Sorri-lhe... mas a resposta foi um sorriso malicioso!!...

Sentámo-nos, cada um numa das poltronas disponíveis e apertámos os cintos para a descolagem.

(continua)

5 comentários:

Vulcano disse...

Imagino os voo que se seguem...
Quem não voaria assim!

Abraço

DESIRE disse...

Hummmmmmm deixei a imaginação "voar" também;)
Aguardando a continuação
Beijos prometidos

SenhoraLúcifer disse...

Tirei essa noite para visitar blogs que não conhecia e tive o prazer de conhecer este espaço delicioso...
Ansiosa para o continuação...
Beijos gulosos em você.

Me disse...

Fico à espera da continuação...





Beijos

Kronos disse...

nos próximos dias terão a continuação!

K