"Our duty is to feel what is great and love what is beautiful - not to accept all the social conventions and the infamies they impose on us."

In Madame Bovary de Gustave Flaubert

terça-feira, 15 de abril de 2008

La Femme Chaud

Repentinamente a sala encheu-se luz! Ao abrir as cortinas olhou de frente a serra na sua frente. A encosta verdejante, plena de Primavera servia de retiro em mais aquela escapadinha de Páscoa. Revigorava-lhe as forças sair sozinha à Sexta à noite, percorrer as estradas sem um rumo muito certo e parar num qualquer local à procura de sítio para pernoitar...
Aos 30 granjeava já de uma status profissional elevado no entanto, ao nível pessoal a estabilidade sempre andara longe das suas relações. Os seus gostos alternativos assustaram por mais de uma vez os seus companheiros e talvez por isso dedicava-se a relações de "one night stand" onde extravasava o seu eu mais íntimo...


--continua--

(a partir de hoje vou colocar posts contínuos, deixando um pouco de lado os contos curtos)

3 comentários:

GataHari disse...

Muito bom!! Vou linkar este Kronos para o ter sempre a mãos de semear....

♀ Venus disse...

Tou curiosa pra ler o resto da história.

O Sussurrar do Corpo disse...

Beijo...